18/08/2015

hora do conto | Doce amor...

Ele a observava de longe, seu coração batendo forte, suas mãos um pouco trêmulas. Estava decidido, iria conversar com ela sobre aquilo. Já tinha a resposta, agora só faltava perguntar para sua melhor amiga e que, sinceramente, esperava ser sua esposa futuramente.
Peter já sentia as pernas vacilarem enquanto avançava em direção a ela, que conversava com outros amigos, seu sorriso iluminando seu rosto quase sem maquiagem, o rosa de suas bochechas mais escuro enquanto gargalhava. Engoliu em seco e sorriu, quando o olhar dela, um castanho escuro, o fitava.
- Oi. - fora tudo que conseguiu dizer, seus pensamentos se misturando um no outro por causa do nervosismo.
- Oi, Peter! Tudo bem? Parece um pouco pálido. - sua voz melodiosa o fez querer fechar os olhos e sentir a paz que sua voz transparecia. Ele sentia paz, segurança toda vez que estava perto dela, toda vez que seus olhares se encontravam.
- Eu estou bem. Oi, gente! - lembrou-se que não estavam só, então sorriu para as duas meninas e o garoto que é um conhecido seu.
- Mel, a gente vai na frente, tá? Guardamos o lugar de vocês. - uma das meninas falou, olhando discretamente para os outros e assim, entraram na igreja.
- Tem certeza que está bem? - perguntou novamente para ele.
- Eu estou bem, mas gostaria de conversar um pouco com você sobre algo... - engoliu em seco, suas mãos suando.
- Pode falar, sabe que não há segredos entre nós, você é meu melhor amigo. - Mel sabia o quanto ele gostava de poder contar sempre com ela, para qualquer conselho e ajuda.
- E você é minha melhor amiga. Desde que nos conhecemos, eu agradeço a Deus por abençoar a nossa amizade, por continuar a ser o principal assunto das nossas conversas. Eu gostaria de te perguntar algo e você só irá me responder positivamente se sentir paz. - Peter fitou-a, vendo cada detalhe de seu rosto. Os olhos dela brilharam mais, seu rosto corando e logo depois, assentiu. - Você quer orar comigo?
Por um momento, sentiu seu corpo tremular pelo seu estado de nervosismo, mas quando ela sorriu, seus olhos risonhos junto com seus lábios, sabia que já tinha sua resposta.
- Sim, eu quero orar com você. - sussurrou, o som dos outros conversando ao fundo, enquanto se olhavam com carinho e riam juntos.
Peter sabia que o período de oração é importante antes de pedi-la em namoro, ele sabe que saber a orientação do Espírito Santo é importante para que não se frustem no namoro. Ele sabe que a amizade é importante antes do relacionamento, por isso, tinha escolhido ser o melhor amigo dela antes de deixar seu interesse por Mel crescer. Sabe que o doce amor cresce a cada atitude, a cada forma de carinho e confiança. E ainda, que Ele deve ser o centro de todas as coisas.

2 comentários

  1. Amém!
    Além da história e escrita maravilhosa, o melhor é saber que não é apenas mais uma ficção e sim uma história que tem todas as bases para acontecerem de verdade. Quando nos deixamos guiar por Deus é assim que deve acontecer ♥
    Sou obrigada a compartilhar um trechinho lá na fanpage do PA e trazer mais meninas para serem tocadas com seu conto, Rute *-*
    Beijos!


    www.princesasadoradoras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooi, Thaís! Fico tão feliz por ler seus comentários, que são de grande incentivo.
      Eu já pensava em ter esta categoria aqui no blog, aí me veio inspirações para escrever contos em que as mensagens que eu deixasse neles, fossem de acordo com o que vivemos. Para a glória do Senhor, vejo que estou no caminho certo! Muuuito obrigada por esta divulgação :3
      Beijinhos! E fica na paz.

      Excluir

Que tal deixar a sua opinião registrada aqui no blog?! Nós ficamos muito felizes por saber o que você pensa e pela sua visita.
Por favor, nada de comentários não construtivos e desrespeitosos :D
Deus te abençoe e volte sempre que quiser!
Comentários passam por moderação e são sempre respondidos! Caso queira ver a resposta, ative a notificação ^-^